Archivos

Peregrinos da Eucaristia – 2o Dia

Peregrinos da Eucaristia- 2o Dia

Ontem chegamos bem tarde no nosso destino final, a cidade de Cebu. E como o nosso trabalho de tradutores começava hoje cedo, tivemos poucas horas para dormir. Mesmo assim o primeiro dia do Congresso Eucarístico foi maravilhoso. Nesses primeiros três dias teremos o Simpósio Teológico, no qual participam mais de mil quinhentas pessoas. Nas manhãs temos palestras, e nas tardes grupos de discussão, sempre concluindo a jornada com a vivência da Santa Missa.

As palestras de hoje foram muito interessantes. A primeira foi de um sacerdote dominicano que contava o testemunho de esperança vivida pelos cristãos do Iraque. No meio de tanto sofrimento e desespero eles nos ensinam o que é realmente confiar em Deus, na sua vida de oração, no seu serviço ao próximo, no simples permanecer naquela terra destroçada pela guerra. É nessa situação que vemos a diferença entre o mero otimismo humano e a esperança em Deus.

Depois, tivemos outra conferência sobre a Eucaristia no capítulo 13 do Evangelho de São João: a narração da Última Ceia. Jesus nos ama tanto, nos ama até o fim, que mesmo sendo pecadores, Ele se entrega totalmente a nós, como vemos no gesto do lava-pés e no bocado que ele dá a Judas. O amor de Deus não tem limites, e por isso está muito além da compreensão humana. De certa maneira é este amor que experimentamos em cada Santa Missa.

Na tarde participei de um grupo de discussão sobre a Eucaristia e o diálogo inter-religioso. Nesse encontro quem nos deu a palestra foi um sacerdote que fundou um movimento que tem como o objetivo o diálogo com os mulçumanos. Nesse movimento participam tanto católicos como mulçumanos lado a lado para construir as pontes do respeito e paz entre ambas religiões monoteístas.

Tivemos a oportunidade de conhecer gente de todas as partes do mundo, como seminaristas das Filipinas, católicos da Bélgica, um grupo do México e um sacerdote americano. O povo filipino sempre nos surpreende muito com a sua hospitalidade e carinho, sempre nos recebem com um grande sorriso.

Terminamos o dia de trabalho duro com um típico jantar filipino, que contava com carne de porco, vegetais, lula e arroz… muito arroz. A propósito esse também é o cardápio do café da manhã!

o Ir. Antônio Lemos é um religioso da Congregação dos Legionários de Cristo, natural de Curitiba, e atualmente estuda teologia em Roma em preparação para o sacerdócio.

Loading Facebook Comments ...

Deja un comentario